domingo, 7 de outubro de 2012

12 de outrubro - Dia da Criança, mas nem todas podem viver a infância com dignidade

Os 10 piores países no mundo para ser e ter crianças segundo ONG

crianca-piores-paises-para-se-ter-Congo-5

O mundo está presenciando uma onde atentados por causa de religião, e em meio a estes conflitos  uma ONG internacional  divulga uma lista dos 10 piores lugares do mundo para se ter e criar filhos. Esta lista faz nos lembrar que existe focos mais importantes que precisa ser cuidado, como este

A ONG internacional Save The Chlidren (Salvem as Crianças, em tradução livre) lançou esta semana uma lista com os melhores e os
piores países do mundo para ter e criar filhos.
Segundo os dados, a cada ano, 6,9 milhões de crianças morrem antes de completar cinco anos de idade. Do total de mortes, 43% delas acontecem no primeiro mês de vida do bebê.
Confira a relação dos lugares e comente…
Entre os piores países para nascer está Madagascar. A ilha do sul da África apresentou progresso nos últimos anos, mas ainda possui índices baixíssimos de desenvolvimento infantil, copando a 10ª colocação entre os piores, com mortalidade infantil de 62 mortos de a cada mil crianças que nascem, e 0,9% de índice de escolaridade primária.
 pior pais do mundo para criar filhos é Serra Leoa, que possui um surpreendente índice de mortalidade infantil, 174 mortes a cada mil nascidos vivos.
Além disso, 21% dos menores de cinco anos estão abaixo do peso, e pouco mais da metade, 55% das crianças, tem acesso à água potável.
A Eritréia é  colocado da lista. No país localizado no chifre da África, 35% dos menores de cinco anos nascidos estão abaixo do peso ideal.
O índice de mortalidade infantil chega a 61‰, e 45% das crianças conseguem frequentar a escola primária.
Com um índice de mortalidade infantil de 178‰, Mali ocupa a colocação da lista.
A taxa de escolaridade primária neste país é de 82%, mas apenas 0,88% chegam à escola secundária.
O Iêmen é o  pior país para criar um filho.
Nesse país árabe, 43% das crianças menores de cinco anos estão subnutridas. E 77% delas morrem antes de completar um ano de vida
Em  lugar está a República Democrática do Congo. O índice de mortalidade infantil no país africano é de 170‰.
Além disso, 24% dos nascidos até cinco anos estão abaixo do peso e apenas 45% deles têm acesso à água potável
O Afeganistão aparece na 4ª colação entre os piores países do mundo para nascer.
O país, que vive em guerra desde 2001, possui uma taxa de mortalidade infantil de 149‰.
Além disso, 33% das crianças que chegam aos cinco são subnutridas e apenas metade delas tem acesso à água potável.
O top 3 da lista começa com o Chad, onde 173‰ recém-nascidos morrem antes de completar um ano.
A taxa de desnutrição entre os menores de cinco anos do país é de 30%, e apenas 51% das crianças consomem água tratada.
Lá, 90% dos estudantes frequentam a escola primária, mas apenas 0,7% chegam a frequentar a escola secundária.
 pior país do mundo para ser criança é o Níger.
Lá, a taxa de mortalidade infantil chega a 143‰, e menos da metade das crianças, 49%, tem acesso à água potável.
Dos 71% que ingressam na escola primária, apenas 0,8% chegam ao ensino secundário.
Segundo as análises da ONG Save The Children, o pior lugar do mundo para uma criança nascer é a Somália.
Um dos países mais pobres da África, considerado pela ONG como o pior para se criar um filho, tem uma taxa de mortalidade infantil de 180‰. Ou seja, a cada mil crianças que nascem, 180 morrem antes de completar o primeiro ano de vida.
Além disso, apenas 29% das crianças têm acesso à água potável.
Dos nascidos que chegam aos cinco anos, 32% são subnutridos.
Em relação à educação, a taxa da escolaridade primária é de 32%. Destes, apenas 0,55% continuam seus estudos e chegam à escola secundária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apoio Pedagógico em sala de aula ao aluno com deficiência

O Papel do Apoio Pedagógico em sala de aula ao aluno com deficiência ( http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/17749_7890.pdf ) ...